terça-feira, 25 de agosto de 2015

Dilma: nada a Temer


A corrida dos cavalinhos do Fantástico está ficando cada vez mais emocionante a cada domingo. Agora, na zona do rebaixamento, a competição está acirrada para ver quem cai primeiro: o Vasco ou a Dilma. E a Oposição já comemora: acabou o caô - o Temer chegou.
Pois é. O vice-presidente Michel Temer mandou avisar que cansou de ser boi da de piranha e decidiu que está velho demais para apanhar tanto e todo dia para fazer a articulação política do (des)governo Dilma.

Votação no Congresso do projeto de instituição do Dia da Marmota? Lá ia o Temer tentar garantir os votos. Crise de bipolaridade no Eduardo Cunha, que mudou de Ruth para Raquel? Liga para o Temer! Acabou o absorvente da Presidenta? Que absurdo, liga para o Temer!

Pois bem, ontem isto acabou. O vice-presidente Underwood Temer comunicou ontem à presidente que não mais fará o trabalho sujo da articulação política, colocando-se à disposição, porém, para encetar tratativas concernentes tão-somente àquelas votações mais importantes. Resumindo: quando o navio afunda, os ratos são os primeiros a pular fora.

Se bem que, neste caso, os ratos seriam do PT. Então, O PMDB deve estar tentando afundar o navio com os ratos, que maravilha! Eduardo Cunha, que está putíssimo por ter sido denunciado, já avisou que gostou da iniciativa do Temer. Sabe o que isso significa? Significa que um FDP está comemorando uma FDPtice feita contra o FDPT. Não tem santo nessa história.


E agora se fala em tirar a Grande Prostituta (vulgo PMDB) do Governo, isolando Dilma e o PT para o livre apedrejamento. Fernando Collor, que já viu este filme, deve estar com as barbas de molho. Desta vez, estará na plateia, pedras na mão e pronto a gritar: "Crucifica-a! Crucifica-a!".

Aos PTrouxas: o choro é livre nos comentários.

MRJ