quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Governantes Trolls - D. Pedro II

D. Pedro II - o Pu Yi brasileiro
Quem me acompanha sabe que nutro uma admiração quase saudosista por D. Pedro II, e que o considero o melhor governante que o Brasil já teve, posto que ele trouxe para o Brasil o telefone, a fotografia e outras inovações tecnológicas de sua época, além de ser um homem altamente instruído. Mas todos estes predicados não o impediram de também ser um troll.

Que o digam os moradores do bairro carioca de Piedade.

No ano de 1873, durante a expansão ferroviária da Capital do Império em direção à Zona Norte, o Imperador resolveu dar uma volta para experimentar o serviço, e desceu numa afastada estação do subúrbio onde havia muitos gambás. Por conta disso, aquela estação recebeu do próprio Imperador o curioso nome de Parada Gambá. Trollada número 1.

Como todo mundo sabe, o carioca é um zoeiro de nascimento, e, pelo jeito, a coisa não é de hoje, já que a zoeira com os moradores da tal Parada Gambá foram tantas e tão intensas que um morador, cansado de ser chamado de gambá por onde quer que fosse, resolveu tomar uma atitude inusitada e corajosa: ele escreveria diretamente ao Imperador para queixar-se do problema.

A carta, segundo reza a lenda, falaria dos sufocos diários e humilhações que os moradores sofriam por causa do nome (principalmente porque os bebuns também já eram conhecidos como gambás), e se encerrava pedindo ao monarca que mudasse o nome, por piedade!

Charge do Jornal O Paiz, da época, retrata o povo renegando o Gambá
D. Pedro, que também era zoeiro carioca, deve ter visto ali a oportunidade de fazer uma trollada épica algo relevante pela população suburbana tão sofrida e decidiu trocar o nome, por piedade, para...Piedade! Trollada número 2!

Ou seja: ele sacaneou chamando o lugar de Gambá e depois mudou para Piedade para lembrar que a zoeira foi tão forte que o povo pediu piedade!

Podemos dizer que esta pitoresca história retrata uma trollada "do bem", mas, embora eu admire muito Sua Majestade Imperial, devo ponderar que suas capacidades de troll enquanto governante iam muito além da inofensiva história de Piedade. Que o diga o Barão (depois Visconde) de Mauá.

MRJ