sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Maçã, açúcar, tempero e tudo que há de bom!

PRE-PA-RA que agora é hora!

BOMBA no mundo da tecnologia! Depois de anos de guerras de patentes, a Apple resolveu tornar de domínio público um dos segredos de fabricação de seus elfos, provando, no processo, que o iPhone é muito mais que um mero monolito tecnológico!

Ivan Lins, autor de uma das músicas mais bonitas do cancioneiro nacional (na minha opinião), assim expressou o que é o amor:

O amor tem feito coisas
Que até mesmo Deus duvida
Já curou desenganados
Já fechou tanta ferida

O amor junta os pedaços
Quando um coração se quebra
Mesmo que seja de aço
Mesmo que seja de pedra
Fica tão cicatrizado
Que ninguém diz que é colado

Foi assim que fez em mim
Foi assim que fez em nós
Esse amor iluminado

Por mais poética que seja, esta bela poesia musical subestimou em MUITO o poder do amor. Isso mesmo, o amor. Confiram comigo no replay:


Gostei da iniciativa de lançar no domínio público o ingrediente principal do iPhone, e isso explica muita coisa, porque...bem...o amor custa caro, né?

Mas o MBM conseguiu com exclusividade [midira, vi no PPLWARE] achar a prova de que essa feature está mesmo inserida no iPhone, porque ela traz a reboque um efeito colateral único do amor: a cegueira!

Como todo mundo sabe, o amor nos torna cegos para ver os defeitos daquilo que amamos, por mais que as pessoas à nossa volta nos alertem. É praticamente uma lavagem cerebral. Graças a Deus, já pensou se nossas mães nos vissem como realmente somos?

Eis que um grupo de comédia do YouTube resolveu colocar à prova o amor inserido por elfos no iPhone, para ver se o feitiço é do bom mesmo. Os caras hereticamente colocaram Android num iPhone e foram para a rua mostrar para os applefags consumidores da marca, dizendo que aquilo já era a novíssima atualização iOS9 (que só vai chegar de verdade no fim do ano!).

Será que alguém descobriu que havia pepino na salada algo de diferente com o iOS, ou será que o amor supera todos os defeitos (até mesmo o defeito de ser Android)? Veja o vídeo e descubra!



É, applefans...se não é um iPhone, não é um iPhone! Nós não vamos colocar uma meta. Nós vamos deixar uma meta aberta. Quando a gente atingir a meta, nós dobramos a meta. Quando a gente atingir a meta, nós dobramos a meta...

MRJ