quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Microsoft pode ser investigada pela Lava-Jato

Passarinho que acompanha morcego dorme de cabeça para baixo
Ainda não entendi como nós, brasileiros, tão criativos, ainda não criamos um game chamado Operação Lava-Jato. Sério, gente, a Operação já teve 18 fases! Se isso não é um game da vida real, então não sei o que é! E chegou a hora da Microsoft chegar a bundinha à seringa enquanto procuramos derrubar o Chefão!

Tá, eu gizmodeei um pouco o título, mas a história tem fortes conotações reais. A perseguição ao ultimate Chefão do game (LULA) é real e, nesta última fase, acabou por colocar os holofotes sobre a MS e outras 40 empresas de tecnologia que contrataram palestras do ex-"previdente" entre 2011 e 2015.

A questão é que estes contratos (todos do Instituto Lula) estão sendo agora investigados, pela Operação Lava-Jato, porque há suspeitas de fraude e lavagem de dinheiro.

Segundo a Revista Coxinha, digo, Veja (sempre ela!), Lula teria recebido 27 milhões de reais por palestras e, deste total, quase 10 milhões teriam sido recebidos de empreiteiras investigadas pela Lava-Jato.

A Polícia Federal fez as contas: no período, teriam entrado 27 milhões em função de 70 palestras, o que dá, em média, mais de R$ 385 mil por uma palestrinha do quase analfabeto Lula! Será que tem caroço nesse angu?

É o que a PF e o MPF querem saber. Para se resguardar, o Instituto Lula lançou, ontem, uma nota informando os nomes das 41 empresas que contrataram palestras no período - dentre as quais as tecnológicas LG e MS.

Gates: dormindo com o inimigo
 A nota traz, ainda, um mimimi requerimento de investigação de suposta quebra de sigilo bancário:
O ex-presidente Lula e a empresa LILS solicitaram ao Ministério da Justiça, ao Ministério da Fazenda e à Procuradoria-Geral da República que apurem, na competência de cada instituição, as responsabilidades pela violação criminosa do sigilo bancário da LILS, violação que atinge não só um ex-presidente da República mas toda a sociedade brasileira.
Claro, eles não entram em detalhes quanto aos valores recebidos, mas a nota mentirosa aponta que
De 2011 até hoje, Lula fez 70 palestras contratadas por 41 empresas e instituições, e foi remunerado de acordo com sua projeção internacional e recolhendo os devidos impostos.
Ressalta, ainda, que o anjo sem asas ex-presidente é uma figura internacionalmente reconhecida e um baluarte da paz mundial. Ou quase isso:
No mesmo período, o ex-presidente participou gratuitamente de mais de 200 conferências, palestras e encontros promovidos por sindicatos, movimentos sociais, partidos, governos e instituições multilaterais, no Brasil e no exterior, sempre em defesa dos interesses nacionais, da paz mundial, estimulando o combate à fome e à pobreza.
E agora? Esta lista da pesada vai aprontar altas confusões em Brasília? Você pode ler a lista completa neste link, que o levará à nota do Instituto, onde constam empresas das áreas de tecnologia, construção civil (xiiii...), telecomunicações (xiiiii....), comércio e outras.

Música incidental:


MRJ