terça-feira, 15 de setembro de 2015

Depois de vencer MalcriadoRJ, King Kong busca revanche contra Godzilla

Pra ficar melhor, tinha que ter o Gipsy Danger!
Eis aí dois personagens por quem tenho sentimentos curiosos. Acompanhei os dois pela televisão, cinema e até ao vivo. E agora, tal qual Anderson Silva e Chris Weidman, eles vão se reencontrar para uma revanche.


Se você (como eu) não sabia, eles já se encontraram, em 1962, numa porradaria que eu ainda não vi, mas já achei na locadora do Paulo Coelho, com qualidade até 1080P, mas vou manter minhas expectativas baixas, porque tá muito com cara de que vai ser no nível de Spectremen, hehehehe...

No canto direito, temos o japonês Godzilla, nascido de uma explosão nuclear, cujo primeiro filme data de 1954, mas a primeira coisa de que me lembro sobre ele são dos desenhos animados que passavam na TV aberta lá nos distantes anos 80. Hoje, pesquisando, vejo como a Hanna-Barbera era corajosa. Godzilla era um monstro "do bem", que ajudava uma equipe de cientistas, que ficava num barco (este que está na mão dele aí embaixo) a lidar com a ameaça de outros monstros. Ah, sim: Godzilla tinha um sobrinho, chamado Godzuki, que só fazia merda.

Godzilla e Godzuki: eu gostava. Me julguem.
Uma mistura estranha de Godzilla com Johnny Quest e Pato Donald (quem mais tem sobrinhos?), mas que divertia a gente.

Depois, veio aquele filme de 1998, que quase me fez cagar nas calças. Sim, amigos: coisas invencíveis me dão um medo danado, e aquele Godzilla não morria com mísseis, arma nuclear, feitiço de Sua Mãe™, enfim, NADA! Até o capeta foge da cruz, mas aquele miserável era virtualmente invencível, e ainda me fazia lembrar (ao mesmo tempo) do T-Rex de Jurassic Park misturado com o Alien! Se saísse uma segunda boca de dentro da boca dele, eu saía correndo do cinema!

Godzilla (1998): lagartão do mal!
Como disse, morro de medo de coisas invencíveis, como Godzilla (mas só o de 1998), o crime organizado no RJ e minha mulher. Mas isso deve ser só comigo, né?

Pesquisando, achei uma incrível curiosidade sobre o nome do monstro. Para nossa alegria surpresa, o nome "Godzilla" vem da mistura de duas palavras em Japonês: Gorira (gorila, dããã) e Kujira (baleia). Mas que porra é essa, Japão? Já não bastam as estranhezas atuais de lá, e ainda faltam biólogos? Sim, porque qualquer estudante abilolado na primeira aula de Biologia é capaz de perceber que se misturarmos um gorila (mamífero) e uma baleia (igualmente um mamífero), não teremos um lagarto (réptil)!

Enfim, é Japão. Os caras têm navios espaciais, então deixa eles. Voltando ao Godzilla: ano passado ele voltou ao cinema, e parece ter voltado à pegada do desenho da Hanna-Barbera, já que ele enfrentou outro monstro e salvou o Japão. O monstro "do bem" está de volta? Confesso que achei meia-boca. Muito.

O último Godzilla: meh.
No canto esquerdo, temos o americano King Kong. Aliás, americano, não: sua origem (o que o faz ser gigante) é desconhecida, mas sabemos que ele é natural da Ilha da Caveira, onde foi descoberto por um cineasta, e teve seu primeiro filme em 1933. Apesar de ser quase 20 anos mais velho que seu oponente, o gorila promete dar trabalho.

O nome do gorila é Kong. Só Kong. Os americanos que o capturaram e o levaram para Nova York (por que FAZ todo sentido levar um monstro para uma cidade super habitada, vide Jurassic Park 2) é que criaram o título "King Kong" para sua atração. Os nativos da Ilha da Caveira, que se viram livres do macaco, devem estar rindo até hoje dos americanos trouxas enquanto fumam um beque na maior paz!

King Kong pode ser uma criação americana, mas a treta promete, porque olha só quem tem uma estrela (de verdade!) na Calçada da Fama em Hollywood:

Depois de ver isso, acho que o filme será sobre ciúmes. Só acho.
Sem ter visto o filme de 1962, só posso divagar sobre como vai ser a luta, porque todo mundo sabe que o grande poder do Godzilla está em seu hálito. Ele solta um raio sinistro pela boca que, se usado a sério, faria o filme ser mais ou menos assim:


Então, ou vão capar o poder do Godzilla (provável) ou vão dar uma mega bombada no King Kong. Seja como for, os efeitos prometem ser a grande vedete. O último King Kong, de 2005, foi o primeiro a realmente nos mostrar um gorila convincente e, já que Hollywood recentemente fez dois bons filmes da franquia "O Planeta dos Macacos", acho que o gorilão da bola azul tende a ser bastante realista! Pelo menos deve ser melhor do que aquele que desfilou aqui no RJ em 2011:

Kong desfila no Salgueiro. ENHANCE na mão dele!
Falando em King Kong, se vocês prestaram atenção, eu disse o seguinte no primeiro parágrafo: "Acompanhei os dois pela televisão, cinema e até ao vivo". Pois é. Eu nasci em 1974, e houve um filme de King Kong em 1976. Em algum momento, entre 1978 e 1979, alguém trouxe o animatrônico original do filme e o apresentou num circo aqui no Rio de Janeiro. 

Acontece que meus então jovens pais resolveram levar seu filho pequeno para assistir este espetáculo assustador, porque...bem...porque faz sentido assustar seu filho pequeno. Já falei que morro de medo de coisas invencíveis, e, por aí, você já é capaz de imaginar o escândalo que eu fiz, com 4 ou 5 anos de idade!

Certas coisas da infância a gente não esquece. Não me esqueço da sensação de ver Superman (de 1978) no cinema, e também não me esqueci do King Kong. O gorila era (principalmente aos meus olhos) enooooooorme, mas meus pais ficavam me acalmando, dizendo que ele estava preso. Realmente, ele estava com algemas prendendo suas mãos.

De repente, o bicho começou a urrar, cada vez mais alto, levantou as mãos, abriu os braços e...quebrou as algemas. CA-RÁ-LE-OU!!!!! Eu me lembro dessa porra. Traumatizou. Minha mãe diz que eu estava no colo do meu pai, e que, depois que as algemas se abriram, não houve ninguém que me segurasse...kkkkkk

Entenderam o título do post, agora?

Pesquisei MUITO na net, porque queria botar um link deste evento aqui para vocês, mas infelizmente não achei nada. Há alguns anos, cheguei a achar, inclusive umas fotos que alguém fez do gorila, mas dessa vez não deu. Se algum de vocês, garimpeiros digitais, encontrar, por favor, bote aí nos comentários!

O máximo que achei foi a alegação (também sem fotos) de que o gorila também esteve em SP. MAS ATENÇÃO SE VOCÊ MORA EM OU PERTO DE GUARULHOS! Um King Kong acaba de aportar por lá. Corra lá e dê no seu filho um susto inesquecível! Quem sabe ele não escreve sobre isso num blog? Faça melhor: filme o moleque se cagando com seu celular e ganhe zilhões de likes no YouTube!

Mas se você é ryco e phyno, como o povo que comentou neste post, espere mais um pouco e vá na nova atração de Orlando, do Parque Universal.

Agora é esperar pra ver. O filme está previsto para 2018.

MRJ