quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Governantes Trolls - Henrique VIII, da Inglaterra - Parte 1

Esse era uma pica voando! E sempre voava na mulher dos outros.
A história deste rei dá uma série de posts. Para quem não se lembra, ele foi aquele rei da Inglaterra que morria de tesão amor por Ana Bolena e arrumou uma mega treta com o Vaticano. Mas tem muito mais.

Vamos começar pelo começo: lê-se "Henrique Oitavo". De nada.

Para contar sua história, eu poderia usar perfeitamente aquele clássico começo de Star Wars Shrek contos de fadas:  "há muito tempo atrás, num reino muito distante...", já que ele reinou na Inglaterra entre 1509 e 1547. Sim, Gafanhoto: ele subiu ao trono apenas 9 anos após o descobrimento do Brasil, e nasceu 9 anos antes do mesmo descobrimento, em 1491. Coincidência ou plano iluminati????

Quem, como eu, gosta de História, sabe que uma porrada de reis da Inglaterra subiram ao trono porque outros que estavam à sua frente na linha de sucessão morreram ou abdicaram do direito ao trono. Por exemplo, a atual rainha, Elisabeth II, só é rainha porque seu tio abriu mão do trono para continuar sua vida de putarias, o que fez com que o pai dela acabasse sendo o rei. Sobre este assunto, se você não viu ainda, veja o excelente filme "O discurso do rei".

Henrique VIII também tinha um irmão mais velho, e este deveria ser o rei. Mais precisamente, Rei Arthur, para delírio da galera. Mas deu ruim: Arthur chegou a se casar com a princesa espanhola Catarina de Aragão, mas, apenas 20 semanas depois, morreu.

Catarina de Aragão, viúva de Arthur e futura esposa de Henrique
Henrique, então com 10 anos, assumiu a linha sucessória e, ao completar 18 anos, se alistou no Exército Brasileiro subiu ao trono, com a morte de seu pai. Naqueles tempos medievais, algumas coisas eram levadas muito a sério. As alianças entre reinos eram fundamentais, porque a qualquer hora irrompiam tretas entre reinos, e era preciso ter aliados. Outra coisa que também era levada muito a sério era o Papa.

O Papa era sinistro nesses tempos. Inquisição à parte (que já seria uma foda), o Papa mandava e desmandava em reinos inteiros, inclusive nos casamentos dos monarcas. 

Subindo ao trono, Henrique quis tratar de fazer uma aliança, mas dependia do Papa. Para manter sua aliança com a Espanha, resolveu requentar a marmita de seu falecido irmão, casando-se com a viúva Catarina. Reza a lenda carece de fontes que Arthur estava tão debilitado que, mesmo tendo se casado, não chegou a dar nem uma leve bimbada na sua esposa que, até aquele momento, se encontrava invicta e subindo pelas paredes.

Então, ele mandou uma cartinha para o Bozo Papa, explicando que gostaria de se casar com a virginal Catarina e pedindo autorização do Vaticano. O Papa concedeu a liberação, mas eles não foram felizes para sempre.

Melhor série sobre o período e muita nudez. Recomendo.
Vamos fazer uma pausa aqui. Se você, jovem garanhão do Século XXI, tem lá suas peguetes, o que aconteceria se você fosse um rei medieval com 18 anos de idade? Exatamente: você ia comer TODO MUNDO no seu fucking kingdom. E era assim, mesmo, não só na Inglaterra, mas em qualquer corte. As mulheres dos nobres tinham mais hora de cama que urubu de voo, e algumas são notoriamente conhecidas por serem marmitinhas de alguns reis. Aqui, mesmo, D. Pedro II era amante da Condessa de Barral, assim como seu pai ficou conhecido por comer a Marquesa de Santos, num romance que rendeu até livro.

Por mais que eu tenha visto filmes e séries de época, eles não dão uma exata dimensão do que era ser rei nesse tempo. Quando fui no Palácio de Versailles é que eu tive um pouco dessa noção. O rei tinha seus aposentos e a rainha tinha seus aposentos, em outra ala do palácio. Entendeu? Cada um pra um lado. A rainha ficava com suas amas (que eram mulheres nobres) lá do seu lado, fazendo costura, pintando, tocando música etc.

Enquanto isso, Sua Majestade, The King Julien ficava do outro lado do Palácio, fazendo o que quisesse e comendo quem bem entendesse. E, quando ele estava a fim de dar umazinha na rainha, então ele mandava chamá-la.

Conheci o palácio de Hampton Court, onde morou Henrique VIII. Ele fica fora de Londres e é fodástico, embora infinitamente menor que Versailles, mas, mesmo assim, cada um tinha seus aposentos.

Portão de entrada de Hampton Court: esse lugar é FODA
Então, Henrique tinha esta vidinha: era o rei, fazia suas guerras, comia suas amantes, mas, um belo dia, uma chave de coxas bem aplicada pirou Sua Majestade. Ele já tinha uma amante chamada Maria Bolena, mas se cansou dela. Preocupado, o pai dela tratou de arrumar um jeito de colocar Ana, a irmã de Maria, próxima da rainha.

Em algum momento, Ana Bolena, serva da rainha, acabou atraindo o interesse do rei, a tal ponto que ele resolveu se divorciar da rainha Catarina. E é aqui que começa nossa história de amor, intriga e treta com o Vaticano.

Mas isso é assunto para outros posts.

OBS.: para surpresa de muitos, a rainha atual é Elisabeth II, mas a rainha Elisabeth I não foi sua mãe. Pelo contrário: Elisabeth I foi filha de...Henrique VIII! Busquem conhecimento (by ET Bilu)!

MRJ