quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Rio: o que foi, o que era para ser e o que (não) é - Parte 2

Vale repetir a introdução da parte 1: "Hell Rio de Janeiro, Cidade Maravilhosa, já cantada em verso e prosa (Poeteiro mode on?). "Rio 40º/cidade maravilha/purgatório da beleza e do caos" ou Cidade Maravilhosa/Cheia de encantos 1000"? Afinal, quem é esse tal Rio de Janeiro"? Infelizmente, ao contrário do idílico texto do primeiro post sobre o tema, desta vez terei de bater forte, porque tá foda.

Sim, amigos, tenho de bater, porque a coisa tá estranha por aqui. Quem é de fora do Rio ACHA que o trio "tiro, porrada e bomba" foi consagrado por Valeska Popozuda, mas o uso desta expressão veio, na verdade, de um programa policial, o Balanço Geral, aqui apresentado por Wagner Montes.

Para horror dos defensores dos direitos humanos, o apresentador, em sua produção diária de nonsense televisivo, sempre afirmou coisas do tipo: "A polícia tem que ir pra cima! Pra lidar com vagabundo, é tiro, porrada e bomba!".
Verdade seja dita, a coisa tem andado feia. Faltando menos de um ano para as olim-PIADAS do Prefeito das Galáxias, em plena semana de Rock In Rio, as notícias não poderiam ser mais alarmantes, principalmente para o público internacional que visa vir à cidade. Já falei em outro post que houve arrastão até no caminho para o Rock In Rio.

Só que uma merda leva a outra, e, neste último domingo, deu sol de verão (como se não tivesse dado durante todo o inverno!). Resultado: como sempre, praias mega lotadas na Zona Sul, com direito a uma ~atração~ muito especial para os turistas: um refinado e glamouroso arrastão. Não que isso seja uma atração exclusiva do RJ, já que também tem em Fortaleza, São Paulo e até na Capital

Bronzeado xadrez: tendência da estação no Rio.
A questão é: como lidar com isso? De um lado, a Prefeitura e os órgãos de segurança do estado (vulgo polícias) vinham abordando ônibus que vinham de localidades longínquas e conflagradas. Não entendeu? Da Baixada Fluminense e bairros com favelas onde não há UPP no subúrbio da cidade.

Aí entrou em cena o já conhecido "coitadismo" brasileiro. A Defensoria Pública entrou com uma ação perante a Justiça pedindo que a polícia fosse impedida de retirar dos ônibus que vão para a Zona Sul os menores de idade desacompanhados, como ela vinha fazendo.

O Secretário Estadual de Segurança, que é gaúcho (e manda MUITO BEM), só disse o seguinte:

"[Durante a abordagem] não está em questão a questão racial, ou se ela [a pessoa abordada] vai cometer um delito. A palavra que fundamenta a abordagem da polícia chama-se vulnerabilidade. Eu pergunto para essas pessoas: como que o jovem sai, por exemplo, de Nova Iguaçu, a 30 km da praia, só com a bermuda e sem R$ 1 no bolso para comer, beber pagar um transporte e vai ficar no calorão que está fazendo. Não se trata de ser pobre ou rico, se trata de vulnerabilidade".
Vulnerabilidade do menor, que certamente não vai passar o dia na praia sem comer nem beber, e, principalmente, vulnerabilidade de quem vai ter que pagar pela comida, bebida, droga etc que o menor vai consumir com o produto dos roubos.

Como muito bem postulou Isaac Newton, toda ação tem uma reação, e, assim sendo, a playboyzada da Zona Sul também já começou a criar furor pelas redes sociais, jurando vingança no próximo fim-de-semana e prometendo que vão "limpar a Zona Sul" na base do tiro, porrada e bomba jiu-jitsu, soco inglês e spray de pimenta, enquanto grupos de criminosos adolescentes (os famosos "dimenor") já contra-atacam, prometendo dar tiro na playboyzada.

Em meio a tudo isso, a Prefeitura e a PM trocam farpas enquanto tentam articular o que se fará no próximo fim-de-semana. A Operação Verão, realizada nas praias, que se iniciaria em outubro, foi adiantada e há uma maior preocupação com o Rock in Rio.

Prognóstico do domingo que vem, dia 27/09
Que pena, Rio. Você não merecia isso. Diante do que você já foi, esperávamos que você crescesse, se desenvolvesse e se tornasse uma cidade mais que Maravilhosa. ='(

Pelo menos o bom humor do carioca ainda não foi completamente afetado, já que todas as imagens que ilustram este post foram recebidas no meu WhatsApp entre segunda e terça.

MRJ