quinta-feira, 8 de outubro de 2015

A culpa é de quem?

Oh, pergunta que não quer calar jamais!



Quem já leu o post sobre o Uruguai aqui no MBM já foi apresentado ao Jeorgelis, que, como o Ao Seu (OPA!) é um dos nossos comentaristas-colaboradores aqui do blog. Hoje ele resolveu falar sobre um assunto ligado à tecnologia, que, infelizmente, foi um dos assuntos da semana.


No último sábado uma senhora morreu após adentrar por engano na comunidade do Caramujo, em Niterói-RJ. A senhora de 70 anos estava com seu marido quando foram atacados por criminosos, o marido ainda conseguiu fugir e levar sua esposa ao hospital que não resistiu aos ferimentos. 

O casal ia do Rio de Janeiro para Niterói - mais precisamente para a Avenida Quintino Bocaiúva, na Praia de Charitas - mas, ao entrarem com o nome da avenida no aplicativo WAZE, acabaram não percebendo que seriam direcionados à Rua Quintino Bocaiúva localizada na Comunidade (eufemismo para favela) do Caramujo. 

O aplicativo de navegação que estavam usando é bastante conhecido por todos nós. O que anda sendo discutido agora pelos meios de comunicação é: de quem é a culpa?
A frase é do Homer mesmo, mas nossos governantes fazem muito uso dela!
A) Do casal de idosos que ao invés de digitar avenida acabou teclando rua? Seria a falta de atenção do casal culpa exclusiva dessa tragédia?

B) Do Waze? Para outros (foi o que vi em alguns jornais e até na Ana Maria Braga) os desenvolvedores do Waze deveriam ter sido mais prudentes e anexado zonas consideradas “impróprias para consumo” quer dizer, consideradas perigosas e de risco.

C) Da SSP do RJ? Gastamos uma boa parte de nossos sustentos com o pagamento de impostos, onde a segurança pública come uma boa parte dessa fatia, mas pelo visto não é o suficiente ou é mal-empregado.

Eu tenho minha opinião, mas prefiro não comentar. Deixo para vocês o espaço dos comentários para o debate.

Jeorgelis