sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Comerciais antigos do cigarro Hollywood




O sucesso!
Cigarro. Tá aí uma coisa que o MalcriadoRJ detesta com todas as forças. Não tem nada mais escroto do que sentar num lugar para comer e ter alguém lá do lado de fora (mas contra o vento) fumando, e a fumaça vir toda em cima de você do mesmo jeito. Até nos meus tempos de pegador (ah, meus tempos...) a galera ria de mim, porque eu dizia que beijar uma mulher fumante era a mesma coisa que lamber um cinzeiro...kkkkkk


Nós, que temos ~uma certa idade~ ainda vimos a miliardária indústria do cigarro patrocinar atletas de ponta (inclusive Ayrton Senna)  e festivais de música, como o excelente Hollywood Rock e o Free Jazz Festival.

Mas, nos últimos 20 anos, os governos do mundo todo resolveram recrudescer as regras para propaganda do cigarro, proibindo a indústria de patrocinar eventos esportivos e fazer comerciais explícitos, de modo a que ela não influencie as novas gerações como fez com as gerações passadas.

Talvez tenha sido o primeiro passo da onda politicamente correta que vemos hoje. Para se ter uma ideia, basta comparar os filmes e desenhos animados com mais de 20 anos com os atuais. Nem os vilões fumam mais!


Pra mim, tá ótimo. Eu quero mais é que o povo pare de perturbar o ar que eu respiro. Mas ontem ouvi uma música e percebi que ficou uma leve nostalgia desse tempo. Afinal, os melhores comerciais da TV daquela época eram justamente os do Hollywood!

Confere aí:


Esse primeiro aí de cima é justamente o da música que ouvi ontem e iniciou essa onda de nostalgia. Gente jovem, bonita, saudável e esportista. Não se iluda com o final: isto NÃO é Hollywood (ou róliúde, como o narrador falou...kkkkk)!

Todos os comerciais seguiam minuciosamente este mesmo caminho: excelentes músicas (que eram as melhores do momento) e clipes com gente saudável, jovem e bonita. Afinal, Holywood é "O Sucesso".


E rolou até propaganda personalizada para o Brasil. Eu não sabia na época, e achava engraçado um comercial que terminava com um gringo falando "ôu sucéssôôu", mas uma simples pesquisa na net hoje me permite saber que aquele era o vocalista do Whitesnake (David Coverdale) cantando um jingle acompanhado pela banda Roupa Nova, que fez o instrumental (meldels, temos aí uma espécie de Frankenstein musical!). No final, botaram o gringo pra falar em Pt-BR...kkkk


Também foram lançados discos com as músicas dos comerciais. Sobre o Hollywood Rock, era um festival era avidamente disputado pelas rádios. Aqui no RJ, a Rádio Cidade sempre passava ao vivo, e ainda hoje ela bota no ar alguns especiais gravados no Hollywood Rock.

Um dos discos da época
Vejam bem: apesar de eu detestar absolutamente cigarro e o cheiro de cigarro, tenho que valorizar essa época, porque, como já falei aqui, "neste tempo não havia internet, jovem. A gente ouvia o que passava na TV e no rádio, infelizmente. Fora um ou outro amigo mais ryco que viajava para o exterior e trazia uns discos de coisas que não tinha por aqui (e os famosos piratões, que sempre existiram), a gente era um público consumidor do que as escrotas das gravadoras nos impunham. Dê graças a Deus pelo seu Spotify! Mesmo que você seja ateu, vai por mim"! 

Então, nesse sentido, e naquela época de trevas,  nós éramos realmente gratos à indústria do cigarro. Tanto que eu mesmo estou aqui, hoje, relembrando com saudades.

Pra finalizar a sessão nostalgia com gosto de fumaça, fiquem com uma coletânea. Só musicão! Se alguém quiser fazer uma playlist e dividir, a gente aceita!



MRJ